• compart-kids

Se preparando para ser mãe


Quando o positivo chega, a confirmação que há agora no ventre uma nova vida crescendo, passa um

filme na cabeça da futura mamãe. Em questão de segundos, é possível imaginar o bebê, as

roupinhas, o quarto, tudo. E logo em seguida desse momento, bate a insegurança. “Será que vou dar

conta? É muita coisa!” e um senso de urgência e ansiedade toma conta. Mas acalme-se, gestantes.

O bebê não vai nascer amanhã. Então primeiro, pare e respire. Tem muito tempo pela frente para se

preparar.

Antigamente, a maternidade era algo empírico, os conhecimentos eram passados de geração para

geração. Bisavós que criaram muitas vezes mais de uma dezena de filhos, famílias numerosas em

que os irmãos mais velhos cuidavam dos menores e que as mulheres antes dos 20 anos já tinham

pelo menos um par de filhos. Mas o mundo mudou. E isso é bom.

Temos hoje acesso a informações que nossos avós jamais sonharam, que nossos pais não tinham

disponível e isso faz toda a diferença. Então quando o positivo chegar (ou mesmo antes), é hora de

aproveitar todo esse conteúdo para se preparar para a maternidade. É hora de estudar.

“Mas como assim, estudar? Isso não é coisa de vestibular?” você deve estar pensando agora.

Quando estávamos na escola ou mesmo antes do temido vestibular, achávamos natural estudar, era

o caminho e fazia parte da nossa vida. Tínhamos inclusive metas e objetivos, nos orgulhamos dos

bons resultados.

Na faculdade, dependendo da área, também é comum uma prova de conselho da profissão ou de

proficiência e também é necessário estudar. Aposto que muitas de vocês (tem alguma advogada por

aqui?) viraram noites em cima do Vade Mecum para passar na prova da OAB.

Se começamos uma dieta ou queremos nos alimentar melhor, lemos, estudamos, consumimos muito

conteúdo em várias mídias e até disseminamos entre os amigos.

Se queremos começar um novo hobby, que seja tricot, culinária ou marcenaria, assistimos vídeos,

fazemos cursos, praticamos e treinamos até ficarmos bons e satisfeitos com o resultado.

Então por que fazemos diferente na maternidade? Por que achamos que a maternidade é puro

instinto? Por que achar que é tudo se aprende no dia a dia?

Não é.

Maternidade exige estudo. Exige leitura, dedicação. Assim como em todos os outros exemplos, é o

conhecimento que te dará segurança e tranquilidade para agir.

Ter brincado de boneca ou cuidado do irmão mais novo alguns minutos no dia não te prepara para

ser mãe. Você não vai magicamente, quando o bebê nascer, aprender tudo sobre sono, alimentação,

desenvolvimento infantil e como agir.

Não vai.

Estude. Você não vai ganhar um diploma ou medalha por isso. Mas vai ganhar um título ainda mais

valioso: o de mãe.

Se prepare. Leia, estude, consuma conteúdos de fontes diversas, avalie criticamente, filtre. O

conhecimento é a única coisa que ninguém pode tirar de você.

-------------------

Fernanda Magalhães é mãe da Maria Victoria e co-autora do livro “Materneasy - O guia para a

maternidade mais fácil” da Editora Citadel. Profissional, analista de sistemas, viu que planilhas,

projetos e bebês são bem parecidos e as técnicas utilizadas para um poderiam servir para o outro.

Fã de rotina, defensora das boas noites de sono e de tempo para assistir seriados com o papai. Uma

mãe multitarefas do século XXI.

Posts Em Destaque